Bursite

Bursite

 Bursite — causas e manifestações

 

As bolsas são estruturas de grande mobilidade que funcionam, na articulação, como auxiliares dos ligamentos e tendões. Embora não se conheça bem a causa, acredita-se que a bursite seja resultado de traumas constantes, repetidos. Por isso, é uma doença mais comum em homens que desenvolvem maior atividade física.

A bursite se manifesta na forma de dor e inchação local e atinge com muita freqüência ombros e cotovelos. A fase aguda pode durar vários dias. Costuma ir e vir sem regularidade definida. Os especialistas concordam em que, embora se trate de distúrbio de evolução não bem compreendida, normalmente cede dentro de alguns dias ou semanas.

 

 

Exercícios

 

Em pé, com o braço “bom” apoiado numa cadeira, soltar o braço “doente” e deixar que ele se mova suavemente para frente, para trás e em círculos. Quanto mais “solto” for o movimento, melhor.

 

Evitar alimentos acidificantes

 

A trofoterapia natural salienta que a bursite está relacionada ao excesso de ácidos no metabolismo. Adotar, portanto, dieta alcalini­­­­zante, que apresenta as seguintes características:

1. Evitar carnes, frituras, açúcar, queijos, ovos, guloseimas, lanches ligeiros, vinagre e massas. Diminuir o consumo de feijões, soja e amendoim.

2. Substituir uma refeição diária por fruta como melão, maçã ou uva.

3. Usar abundância de legumes, frutas e vegetais frescos, em saladas.

4. Usar em jejum (esporadicamente), em lugar da primeira refeição, bebida alcalinizante (ver modo de preparar à página 138).

5. Na fase aguda, adotar dieta crudista até que passem os sintomas. Mastigar completamente.

 

 

Conselhos

Aplicações de frio e calor

Compressas

Bursite é inflamação da bolsa serosa que envolve a articulação, que se mostra dolorida à palpação. Ocorre, muito freqüentemente, no ombro, mas pode manifestar-se em qualquer junta do corpo.

Primeiramente, não se deve forçar a articulação dolorida, mas mantê-la em relativo repouso na fase aguda.

Entretanto, se a bursite se prolonga, tornando-se crônica, pode ser necessário exercitar suavemente a articulação, com uso de calor. Recomenda-se a fisioterapia.

O uso do frio é geralmente indicado na primeira fase de muitas lesões, enquanto o calor é mais apropriado depois de passada a fase aguda, ou no período crônico.

Não se utiliza calor sobre um local congestionado ou inflamado.

Gelo: Quando o local está quente e dolorido, aplicar uma bolsa de gelo durante dez minutos. Deixar repousar por dez minutos e voltar a aplicar gelo.

Calor e frio: Se a inflamação não é muito aguda e o local não está anor­­­­­­­malmente quente, dez minutos de aplicação fria e dez minutos de aplicação quente, alternadamente.

Na fase crônica: Compressas de linhaça. Cozinhar em um pouco de água um punhado de sementes de linho. Quando se tornar uma papa, colocar num pano de algodão e fechar, formando um “saquinho”. Aplicar diretamente sobre a articulação, não muito quente.

Óleo de rícino. Também para a fase crônica: Aplicar óleo de rícino sobre a articulação. Cobri-la com pano de algodão e pôr bolsa de água quente (não muito quente) em cima.

Compressas quentes com o chá forte de cardo-santo ou bardana. Aplicar, massageando suavemente, óleo de cânfora com alecrim, várias vezes ao dia.

 

Ajudam na depuração do organismo e no combate às inflamações internas: tanchagem, chapéu-de-couro, alecrim, cardo-santo, cavalinha, bardana, feno-grego e malva, entre muitas outras plantas. Podem-se misturar duas dessas plantas, as que você tiver disponíveis, e usar o chá duas a três xícaras por dia.

Dosagem usualmente indicada: Duas colheres, das de sopa, das plantas picadas para meio litro de água. Ferver e filtrar.

Plantas

 

Você sabia?

Cardo-santo (Cardus benedictus)

É tradicionalmente indicado para combater abscessos, asma, febre e gripe.

Modo de usar: Derramar ½ litro de água fervente sobre 2 colheres da planta picada. Filtrar e tomar 2 xícaras ao dia.

 


Programa Saúde Total

Levando informações aos ouvintes sobre saúde e qualidade de vida, valorizando os benefícios da natureza: ar puro, atividade física, água, luz solar, alimentação, repouso, abstinência e muito mais.