LIMOEIRO

LIMOEIRO

LIMOEIRO
(Citrus limonum).
 
 
FAMÍLIA: Rutáceas.
 
DESCRIÇÃO: Árvore de 4 a 5 metros de elevação. Caule ramoso. Ramos cheios de espinhos nas partes mais delgadas. Folhas alternas, de pecíolo alado, oblongas, acuminadas, planas, luzentes, verdes ou verde-amareladas, inteiras ou serreadas, coriáceas. Flores numerosas, dispostas em cachos axilares e terminais, brancas por dentro e ligeiramente vermelho-violáceas por fora. Cálice curto, espesso, monofilo, de 5 dentes. Corola de 5 pétalas alongadas, quase elípticas. O fruto é um hesperídio ovóide, amarelo-claro quando maduro, terminado superiormente por um mamilão cônico.
Há uma variedade de limões: o limão siciliano, o limão-de-casca-fina, o limão-galego, o limão-cravo, etc.
Todos são bons para curar as enfermidades mencionadas a seguir.
 
USO MEDICINAL: O limão combate as seguintes enfermidades:
 


Acidez da boca
Acidez do estômago
Acne
Adenite
Adiposidade
Afonia
Afta
Albuminúria
Antraz
Apendicite
Apoplexia
Arteriosclerose
Artritismo
Asfixia por acido carbônico
Asma                                              
Alcoolismo
Amenorréia
Amigdalite
Analgesia
Ancilose
Anemia
Aneurisma
Angina do peito
Assistolia
Astenia
Astigmatismo
Ataxia
Atonia gástrica
Atonia hepática
Avitaminose
 
Beribéri
Blenorragia
Bócio
Broncopneumonia
 
Cãibra
Cálculos
Caspa
Catarros
Ciática
Cirrose
Congestões do cérebro
Congestões da garganta
Congestões do peito
Congestões do ventre
Conjuntivite
Coriza
Coxalgia


Dermites diversas
Diabetes
Difteria ou crupe
Dilatação do estômago
Dismenorréia
Dispepsia
Distrofia
Dor de cabeça
Dores de rins


Edemas
Endocardite
Enterite
Enterocolite
Enterorragia
Envenenamentos
Enxaqueca
Epilepsia nervosa
Epistaxe
Escarlatina
Escorbuto
Escrofulose
Espermatorréia
Esterilidade
Estomatite


Faringite
Febre de Barcelona
Febre de Mata
Fibroma uterino
Fístulas
Flebite
Fleborragia
Febres
Feridas e rasgaduras
Febre puerperal
Flores brancas
Frieiras
Furunculoses
 
Gengivite
Glicossúria
Gota
Gripe


Hematêmese
Hemiplegia
Hemofilia
Hemoptises
Hemorragias
Hemorróidas
Hepatite
Herpes secos
Herpes úmidos
Hidrocele
Hidropisia
hipercloridria
 
Icterícia
Impetigem
Impotência
Inapetência
Insônia
Insuficiência cardíaca
Intermitentes (febres)
Intoxicações
 
Laringite
Lepra
Linfangites
Linfatismo
Litíase
Lombrigas
Lupo
 
Mal de Pott
Mau hálito
Metrite
Mordidas
Mucosidades


Nefrites
Nevralgias


Obesidade
Oftalmia purulenta
Orquites
Ovariocele


Paludismo
Panarício
Piorréia
Pletora
Pleuras frias
Pólipo
Paralisia
Picadas venenosas
Poliúria
Prostatite
Psoríase
Pústulas


Raquitismo infantil
Resfriado
Reumatismo
Rouquidão
 
Sangue impuro
Sarampo
Sarna
Sarro
Septicemia
Sífilis
Sinusite
 
Tifo
Tofo
Torcicolo
Tosse
Tosse de cachorro
Toxemia
Transtornos nervosos
Traumatismo
Tuberculose
Tumores
 
Úlceras gástricas
Uremia
Uretrite
Urticária
 
Varicocele
Varíolas (bexigas)
Vômitos
 
Zumbidos
 
        
 
O limão produz bom efeito quando tomado em quantidades progressivamente maiores, até certo limite, e, depois, em quantidades progressivamente menores. Começa-se, por exemplo, com 1 limão; 1 no primeiro dia, 2 no segundo dia, 3 no terceiro dia e, assim por diante, até 10; depois vai-se diminuindo a dose pela mesma escala. Assim, em 20 dias, faz-se o que chama “uma cura de limão”. Pode-se também começar com 2 limões e prosseguir aumentando 2 por dia, até 20; depois diminuir na mesma proporção. Também se faz uma boa cura aumentando a dose de 3 em 3 até 30. A quantidade de limão e a duração da cura devem depender da natureza e gravidade da doença a ser combatida.
         Quando não se trata de um mal crônico, quando é um resfriado, uma gripe, etc., tomam-se, durante dois, três ou quatro dias, segundo o caso, 5 a 10 limões por dia para apressar a cura.
         A melhor maneira de tomar o limão é espremê-lo num copo e tomar o suco por um canudinho.
         Quem não está acostumado a tomar o suco de limão, pode, para torná-lo mais apetecível, diluí-lo em água.

         O uso do limão pode provocar o aparecimento de uma espécie de urticária. Isto, todavia, não significa que o limão esteja prejudicando o enfermo; indica que lhe está purificando o sangue, expulsando as substâncias estranhas. 


Programa Saúde Total

Levando informações aos ouvintes sobre saúde e qualidade de vida, valorizando os benefícios da natureza: ar puro, atividade física, água, luz solar, alimentação, repouso, abstinência e muito mais.