HERA-TERRESTRE

HERA-TERRESTRE

 HERA-TERRESTRE

(Nepeta glechoma, Glechoma sederacea, Calamenta hederacea).
 
 
FAMÍLIA: Labiadas.
 
DESCRIÇÃO: Planta de 10 a 30 cm. Haste rasteira, emitindo diversos ramos, uns erctos e floridos, outros prostrados. Folhas opostas, pecioladas, cordiformes, arredondadas, obtusas, crenadas, moles, mais ou menos aveludadas. Flores violáceas, por vezes róseas ou mesmo esbranquiçadas, pedunculadas, encontrando-se em numero de 2 ou 3 nas axilas de quase todas as folhas. Cálice tubuloso, cilíndrico, estriado, de 5 dentes muito agudos, algo desiguais. Corola bilabiada, três vezes mais comprida que o cálice, tubo obcônico; o lábio superior é curto e bífido; o inferior, muito aveludado na base, maior e mais comprido, é de dois lobos. O fruto é constituído por 4 aquênios ovais.
 
USO MEDICINAL: Esta planta exerce ação tônica, excitante e antiespasmódica sobre os órgãos respiratórios e digestivos. É, por conseguinte, um agente anticatarral, béquico, estomáquico.
Emprega-se este vegetal nas afecções catarrais das mucosas, principalmente nas das vias respiratórias. Facilita a expectoração e combate as secreções mórbidas do catarro.
Usa-se também nas debilidades do estômago, dispepsias, flatulências.
A hera-terrestre é, outrossim, diurética.
Exteriormente, aplica-se o chá da infusão ou decocção, em forma de cataplasma, sobre as úlceras. Age como resolutivo. 
 
PARTE USADA: a planta florida.
 
DOSE: Normal.



Programa Saúde Total

Levando informações aos ouvintes sobre saúde e qualidade de vida, valorizando os benefícios da natureza: ar puro, atividade física, água, luz solar, alimentação, repouso, abstinência e muito mais.