CORTICEIRA

CORTICEIRA

CORTICEIRA
(Erythrina crista-galli).
 
 
FAMÍLIA: Leguminosas.
 
OUTROS NOMES: Flor-de-coral, mulungu.
 
DESCRIÇÃO: Árvore alta, pouco espinhosa. Folhas compostas. Folíolos oval-lanceolados. Flores cor de coral brilhante, axilares, em número de duas ou três, pendentes, com o estandarte oval-alongado enrolado e recurvo. Durante a florescência a corticeira não fica despida das suas folhas. A madeira, muito leve, é usada para bóias de redes de pescar, jangadas, etc.
Há também outra espécie de corticeira, conhecida pelos nomes de ceibo, mututi (Breves), tinteira (Belém). Esta possui madeira algo mais forte e flores amarelo-alaranjadas. Das incisões da casca desta espécie escorre um líquido vermelho como sangue, límpido, cujas gotas se coagulam e constituem o “sangue de drago”, empregado como adstringente.
 
USO MEDICINAL: O cozimento da casca serve para acalmar o sistema nervoso. Também, em forma de compressa, se emprega topicamente em casos de golpes, contusões, etc.
 
PARTE USADA: Casca, por decocção.
 
DOSE: Normal.

Programa Saúde Total

Levando informações aos ouvintes sobre saúde e qualidade de vida, valorizando os benefícios da natureza: ar puro, atividade física, água, luz solar, alimentação, repouso, abstinência e muito mais.