Reumatismo

Reumatismo

 Nome genérico para doenças que atacam principalmente o sistema locomotor, produzindo comumente dor e rigidez.

Nesta obra, abordamos várias doenças reumáticas e verbetes correlatos, como artrite, artrite reumatóide, artrite gotosa, ácido úrico, febre reumática, Miastenia gravis etc. Ver, pela ordem alfabética, esses assuntos.

Os naturopatas interpretam o reumatismo sobre a mesma base causal de inúmeras outras disfunções: é, em grande parte, resultado de um estilo de vida abusivo, de contínuas agressões à nossa maravilhosa, e ao mesmo tempo sensível, máquina biológica. O tratamento requer libertação das toxinas acumuladas nos fluidos e nos tecidos do corpo, através de dieta alcalinizante, composta em grande parte de hortaliças e frutas cruas, chás depurativos, banhos e compressas. Entre as plantas mais usadas contra doenças reumáticas em geral, salientam-se:

 

Vitaminas contra as dores

 

A vitamina B6 é recomendada por Linus Pauling e outros estudiosos, como John M. Ellis, contra doenças reumáticas. Este último editou um interessante livro, Free of Pain (livre da dor), em que fala enfaticamente da vitamina B6 contra as dores, pois esta vitamina retrai as membranas sinoviais que envolvem as superfíceis de contato das articulações. Consegue-se, assim, controlar a dor e restaurar a mobilidade nos cotovelos, nos ombros, em joelhos e outras juntas. A dose indicada por esse médico é de 50 a 100mg por dia, e provavelmente seja maior em alguns casos. Pode-se obter esse preparado em farmácias de manipulação, desde que não haja contra-indicação médica.

 

Plantas

Os manuais de fitoterapia sugerem, em linhas gerais, as seguintes plantas contra as doenças reumáticas:

Abutua — Raiz e casca do caule. Meia colher, das de sopa, para meio litro de água. Ferver e filtrar; de duas a três xícaras diárias.

Artemísia — Fricções com o sumo sobre a parte dolorida.

Angélica — Uma colher e meia, das de sopa, da planta para meio de água, de duas a três xícaras diárias.

Aroeira-mansa — Banhos quentes diários, de quinze minutos, com o chá concentrado das cascas.

Borragem — Compressas mornas das folhas fervidas sobre o local proporcionam alívio na dor da gota.

Garra-do-diabo — Apesar do nome repulsivo, é planta de extraordinário efeito nas afecções reumáticas. Disponível em boas lojas de produtos naturais, na forma de cápsulas. Dosagem tradicional orientada no rótulo.

Rubim (ou erva-macaé) — Aplicar nos locais doloridos cataplasmas dessa planta macerada. Deve-se também tomar internamente o chá (duas xícaras ao dia: derramar ½ litro de água fervente sobre duas colheres, das de sopa, da planta macerada).

Sucupira — Fervura das batatas encontradas nas extremidades das raízes é um dos melhores depurativos que se conhece: uma colher, das de sopa, para meio litro de água, ferver e filtrar. de uma a duas xícaras ao dia.

Salsaparrilha — Ferver uma colher e meia, das de sopa, da raiz picada em meio litro de água, de tomar duas a três xícaras ao dia.

Unha-de-gato — Amplamente empregada como anti-inflamatória e imuno-estimulante, é boa contra as doenças reumáticas em geral. Disponível em boas casas de produtos naturais. A dose varia de fabricante para fabricante.

 

Você sabia?

Angélica (Archangelica officinalis)

É tradicionalmente indi­cada para combater bronquite, cãibras, convulsões, má digestão e doenças da pele.

Modo de usar: Ferver em ½ litro de água 2 colheres, das de sopa, da planta picada. Deixar esfriar. Filtrar e tomar de 1 a 2 xícaras ao dia. Aplicar compressas do chá forte sobre a pele.


Programa Saúde Total

Levando informações aos ouvintes sobre saúde e qualidade de vida, valorizando os benefícios da natureza: ar puro, atividade física, água, luz solar, alimentação, repouso, abstinência e muito mais.