Labirintite

Labirintite

 Causas

 

As causas mais conhecidas são: 1. Exposição a excesso de barulho. 2. Traumas de acidentes que afetem o aparelho auditivo. 3. Infecções do ouvido. 4. Certas viroses, como caxumba e sarampo. 5. Doença de Ménière (aumento do volume do líquido do labirinto, a endolinfa). 6. Certos problemas circulatórios e metabólicos. 7. Drogas oto­tóxicas (tóxicas para o ouvido). 8. Alergia. 9. Tumores no ouvido ou no cérebro.

Nem sempre é fácil descobrir a causa da labirintite. Muitas vezes ,reside, em certos distúrbios metabólicos, que costumam ceder com o uso de vitaminas do complexo B. O diabetes, a pressão alta, a arteriosclerose, o estres­se, a insônia e certos distúrbios hormo­­nais podem esconder-se entre as causas de labirintite.

 

Sintomas

 

O principal sintoma é a sensação de tontura. O doente diz sentir “que o mundo está rodando, ou que ele está girando”. O mal-estar é, às vezes, forte a ponto de provocar náuseas e vômitos. Simultaneamente, pode haver zumbido no ouvido e perda de capacidade auditiva. O enjôo em viagens (cinetose) é geralmente mais intenso nos portadores de labirintite.

 

Síndrome de Ménière

 

É causa freqüente de labirintite. Provoca aumento da pressão dentro do ouvido interno. O tratamento é feito à base de diuréticos, sedativos, controle de fatores desencadeantes, como alergias, diabetes, alterações hormonais e imunitárias, e dieta pobre em gordura e açúcar. Prescrevem-se exercícios físicos moderados.

 

Tratamento

Labirintite é um distúrbio do ouvido interno, ou labirinto, que provoca principalmente vertigens e tonturas, às vezes náuseas e vômitos. O labirinto ou aparelho vestibular, tem duas funções básicas: audição e auxílio ao equilíbrio.

O tratamento exige, logo de saída, o estudo das causas subjacentes. Pressão alta, diabetes, arteriosclerose e aumento do colesterol podem produzir alterações labirínticas e tontura. Tratando-se esses distúrbios, a tontura tenderá a melhorar.

A dieta deve ser natural, leve, nutritiva, sem açúcar refinado e sem alimentos gordurosos. Os hipertensos se beneficiarão da dieta indicada em hipertensão arterial, e os diabéticos da descrita em diabetes melito.

Entre os sedativos empregados pelos defensores da oligoterapia na síndrome de Ménière, encontra-se a vitamina B6. Pode-se obter essa vitamina em farmácias de manipulação. As doses recomendadas variarão, podendo oscilar em torno de 30 a 100mg/dia.*

A levedura de cerveja (de doze a vinte comprimidos/dia) e a geléia real (3 a 4g/dia) são muito indicadas, e produzem bons resultados no tratamento da labirintite.

O Ginkgo biloba, dado seu notável efeito em distúrbios circulatórios, é muito benéfico aos portadores de labirintite. Dose usualmente indicada: 1 cápsula de 40mg três vezes ao dia, antes das principais refeições. Nas farmácias, é encontrado sob o nome fantasia Tanakan. Observar orientação médica.

Às vezes, deslocamentos na coluna cervical (pescoço) diminuem o fluxo de sangue para o labirinto. Pode ser preciso tratamento com fisioterapia e exercícios físicos.

Sugerem-se chás diuréticos aos que sofrem de síndrome de Ménière e de pressão alta: folha de abacateiro, cavalinha, cabelo de milho, uva-ursina, alfavaca, cana-do-brejo. Preparar um chá misto com duas ou três ervas, e tomar de duas a três xícaras ao dia. Uma colher, das de sopa, das plantas picadas para 300ml de água. Ferver e filtrar.

 

Tratamento pela dieta (desintoxicação)

* A individualização das dosagens deve ser orientada por um profissional especializado.

A desintoxicação pode ajudar consideravelmente na labirintite. Porém, como a hipoglicemia desencadeada às vezes por uma dieta de desintoxicação pode ocasionar tontura, os naturopatas propõem o seguinte programa:

Desjejum — Salada de frutas (maçã, pêra, mamão, banana, pêssego, ameixa) com sementes de girassol e amêndoas.

Lanche – Fruta, se houver fome.

Almoço — Suco de cenoura com salsão, salada de broto de feijão ou broto de alfafa (este é particularmente benéfico), abóbora cozida, vegetais cozidos ao vapor, arroz integral, tofu, um pouco de grão-de-bico Depois de alguns dias, podem-se acrescentar três ovos de codorna cozidos, ou algumas amêndoas. A levedura de cerveja também deve entrar a partir do segundo dia (sete comprimidos de 500mg em cada refeição).

Lanche – Fruta ou água-de-coco, se houver fome.

Jantar — Semelhante ao desjejum ou ao almoço. Os que precisam de uma desintoxicação mais profunda poderão fazer uma refeição de fruta (laranja, tangerina, abacaxi, manga etc.). Uma só qualidade de fruta por vez.

Este programa poderá estender-se por uma semana ou mais, conforme a necessidade do paciente.


Programa Saúde Total

Levando informações aos ouvintes sobre saúde e qualidade de vida, valorizando os benefícios da natureza: ar puro, atividade física, água, luz solar, alimentação, repouso, abstinência e muito mais.