Ouvido, Inflamações Do

Ouvido, Inflamações Do

 Otite média crônica

 

Quando a resistência do organismo é baixa, a otite aguda cede terreno à otite média crônica. Isso acontece com mais freqüência em doenças como o diabetes e a tuberculose, ou em infecções gerais, como o sarampo, o tifo e a escarlatina. A audição diminui pouco a pouco. O ouvido purga. O portador nem sempre tem consciência da gravidade do quadro, pois não há dor. Em caso de supuração, há otorréia, ou contínuo corrimento de pus. Se não houver tratamento adequado, o organis­mo pode absorver o pus, e ocorrer septi­ce­mia fatal.

No caso de não haver corrimento de pus, é comum que o ouvido libere secreção mucosa. A otite crônica não tra­tada pode levar à surdez por escle­rose do tímpano (otosclerose).

Em casos mais graves, o comprometimento do ouvido poderá ocasionar labirintite, inflamação do órgão do equilíbrio que produz tonturas e vertigens.

 

Tratamento convencional

 

Habitualmente, empregam-se soluções antibióticas, analgésicos e anti-in­fla­­­­­­matórios. Considerando os riscos que a infecção de ouvido envolve, é prudente consultar um especialista.

 

Hidroterapia

 

Compressas quentes locais são indicadas, especialmente para crianças. Podem-se usar compressas de polenta quente. Mas não aplicar muito quente. Compressas de argila amornadas, deixadas no local (sob a orelha) por duas horas, também são indicadas.

Dores no ouvido alertam para a otite, muitas vezes desencadeada por infecções secundárias a processos infecciosos na garganta. Os germes migram, pela trompa de Eustáquio, para o ouvido. Crianças pequenas sofrem amiúde de dor no ouvido.

Os problemas no ouvido também podem surgir como conse­qüên­cia­­­ da entrada de água (em nadadores), ou trauma por corpo estranho.

O sintoma mais comum é a dor. Mas, em vez de dor, pode haver coceira e irritação. Nos casos mais graves, há corrimento de material purulento e febre.

Para prevenir problemas auditivos, nunca nadar quando estiver resfriado. Não se expor ao frio sem proteção quando houver tendência a problemas de ouvido. Alguns especialistas recomendam que em caso de amigdalite ou outra infecção do sistema respiratório as crianças evitem viagem de avião, por causa das alterações de pressão atmosférica.

 

Alimentação

Plantas e outras sugestões tradicionais*

* Estas sugestões naturais não suprimem a avaliação médica.

 

Durante a fase aguda, a alimentação deve ser de modo a não sobrecarregar o organismo, especialmente se houver, ao mesmo tempo, outra infecção (como gripe, amigdalite etc.). Evitem-se principalmente os laticínios e o açúcar, por sua ação mucogênica, alergênica e desestabilizadora do organismo. O consumo exagerado desses alimentos pode produzir, na opinião dos estudiosos das terapias não-convencionais, freqüentes otites ou inflamações de garganta em crianças e também em adultos.

Muito suco de fruta é recomendado. Pode-se tomar suco de laranja às 7h, mais suco às 10h e almoçar, ao meio-dia ou às 13h, batata bem cozida com saladas (salada de broto de feijão, rabanete, folhosos etc.) e vegetais cozidos. Jantar frutas com torradas, com ou sem mingau de cereal ou coalhada. Durante a febre, a dieta deve resumir-se a sucos de frutas de três em três horas. Ao começar a convalescença, convém reforçar a alimentação com uns nove a doze comprimidos de 500mg de lêvedo de cerveja por dia, geléia real (de 2 a 3g diários), coalhada e ovos de codorna cozidos.

Freqüentes inflamações de ouvido podem ser um alarme do organismo para a resistência geral baixa.

 

Amêndoa, óleo de — Uma ou duas gotinhas de óleo de amêndoa, própolis ou suco das folhas de sabugueiro (filtrado) no ouvido costumam aliviar as dores.

Abóbora — O sumo do talo da abóbora, filtrado e aplicado em gotas no ouvido, ajuda a aliviar a dor.

Alho — Dourar levemente um alho esmagado em um pouco de azeite. Deixar amornar. Pingar uma ou duas gotas no ouvido. Alivia as dores.

Bolsa-de-pastor ou boldo — Algumas gotinhas do sumo fresco de uma dessas plantas são tradicionalmente indicadas contra inflamações do ouvido.­

Glicerina — Adquirir na farmácia glicerina boratada. Misturar com água morna, na proporção de uma parte de glicerina para cada 30 de água. Pingar duas ou três gotas dessa solução, de três em três horas.

Homeopatia — Usam-se, para infecções de ouvido em crianças, quatro tabletes de Chamomilla C30, muito bom para aliviar a dor. Nos casos mais graves, usa-se a Pulsatilla C3, o Mercurius solubilis C5 e o Ferrum phosphoricum D3, de hora em hora. Observar orientação especializada.

Tanchagem — Internamente, chá de tanchagem com alfavaca, alecrim e própolis, de duas a três xícaras por dia, uma colher, das de sopa, das ervas para 300ml de água; ferver e filtrar (dez gotas de própolis a 30% cada vez que se tomar o chá, para adultos, e sete gotas para crianças).

Recomendamos que se obtenha orientação médica, pois certas infecções no ouvido podem complicar-se e exigir cuidados especiais.

Principalmente se houver otorréia, ou supuração, não usar qualquer remédio tradicional sem permissão médica.


Programa Saúde Total

Levando informações aos ouvintes sobre saúde e qualidade de vida, valorizando os benefícios da natureza: ar puro, atividade física, água, luz solar, alimentação, repouso, abstinência e muito mais.