Estresse

Estresse

 Sinais de estresse

Que é estresse?

 

Estresse — forma aportuguesada de stress — designa o estado psicofísico resultante de excessiva exposição a certos estímulos mentais, ambientais e/ou sociais, e se revela por sinais como: ten­são nervosa e muscular, cefalalgia, fa­­­­di­ga, desânimo, dores pelo corpo, dificuldade de concentração, lapsos de me­mória. O estresse agudo ou tensão produz mãos frias e úmidas, respiração curta e rápida, e suor excessivo nas axilas.

Há várias modalidades de estresse, como físico, mental, emocional e oxidativo, que geralmente se manifestam combinados.

Em níveis adequados, o estresse pode ser até benéfico, pois estimula nossos mecanismos de reação fisiológica, melhorando a resposta imune. Mas o excesso de solicitações ao organismo, às defesas e à mente gera fadiga e decréscimo de energia vital.

 

Tipo de personalidade e estresse

 

Todos atravessamos crises e suportamos emoções fortes. A vida moderna freqüentemente nos obriga a encarar situações difíceis, ameaçadoras. Cada pessoa reage de modo diferente diante dessas situações. Alguns são mais sisudos e conseguem driblar a maioria dos problemas sem grandes afetações emocionais. Outros são mais sensíveis, mais vulneráveis. Aquilo que constitui fator de estresse para um pode não o ser para outro. Mas todos temos um limite, a partir do qual a psique e o corpo são prejudicados.

Quando as pressões externas, os problemas do trabalho e da família, e as preocupações financeiras são demasiado fortes e constantes, ultrapassando a capacidade individual de suportá-los, pro­­­duzem estresse. Uma pessoa estres­sada geralmente exibe um ou mais sinto­mas psicofísicos, como: nervosismo, impaciência, irritabilidade, dor de cabeça, depressão, fadiga, desânimo, dificuldade de concentração etc. A ansiedade e a depressão estão muitas vezes relacionadas ao estresse.

Doenças como úlcera gastroduo­denal, colite, diabetes melito e hipertensão arterial podem ser causadas ou agravadas pelo estresse contínuo, que gera modificações hormonais e metabólicas diversas. Pesquisas recentes deram conta de que o câncer e os ataques do coração preferem pessoas tensas, ansiosas, impacientes, competitivas e ambiciosas, portadoras de personalidade “A”. Pessoas calmas, tolerantes, resignadas e cordatas, com personalidade “B”, desfrutam melhor saúde.

Contato com a Natureza, descanso e lazer

 

Muitos estão doentes e neuróticos porque fizeram da cidade seu habitat permanente. O capital e o trabalho os absorvem a ponto de roubar da existência os momentos de lazer natural. Mas ninguém é capaz de produzir melhor em condições neurotizantes.

Quem não pode ter casa no campo ou na praia não se deve considerar em desvantagem. Há, em todas as cidades, parques e jardins públicos. É possível assimilar vida de qualquer espaço verde, ainda que pequeno. Torne-se freqüentador assíduo desses lugares e caminhe despreocupada e descansadamente por eles. Expulse pensamentos­ negativos e faça respiração compassada e profunda. É excelente remédio con­tra o estresse.

As formas arquitetônicas retangulares e retilíneas, o barulho, a agitação e o perigo das ruas, e o tom cinzento predominante são fatores agravantes do estresse, que podem também acentuar um estado de depressão. É indispensável programar visitas regulares à Natureza.

 

Sugestões naturais

 

Como vimos, o estresse é característico no homem moderno. Sempre existiu, mas é considerado particularmente comum e de conseqüências especialmente importantes nos dias de hoje. Um pouco de estresse é normal; surge como resultado de desafios que todos enfrentamos. Mas o estresse excessivo, provocado por avalanche de problemas, preocupações, ansiedades e temores, produz e agrava muitas doenças. Neuroses e distúrbios orgânicos são piorados ou causados pelo estresse. O tratamento natural é eficaz, embora o resultado requeira perseverança. O primeiro passo é o paciente conscientizar-se de que precisa mudar a maneira de pensar e o ritmo de vida. Isto não é fácil, especialmente para pessoas muito ocupadas, envolvidas, responsáveis, perfeccionistas. Mas a produtividade e a lucratividade cairão se não forem tomadas providências a tempo. Segundo passo: férias para tratamento. Bem entendido: para tratamento. Não adiantam férias trabalhadas, ou férias que se resumam em lazer e jogos que não promovam a saúde e a recuperação das energias vitais. O melhor conselho é retirar-se numa clínica naturista para desintoxicação acom­­­panhada de “recar­­­­re­­­­­gamento das baterias psico­físicas”. Mas se você não se pode dar a este “luxo”, adote o seguinte procedimento:

1. Alguns dias de regime para desintoxicar: substitua uma refeição ­diária por uma qualidade de fruta, como maçã, laranja, uva, melancia etc., durante uma ou duas semanas. Pelo menos um dia por semana faça dieta de sucos naturais, a cada três horas, e mantenha repouso.

2. Caminhe todos os dias, descon­trai­damente, por um lugar tranqüilo, de manhã e à tarde.

3. Respire profundamente e solte o ar devagarinho, como se estivesse assobiando, várias vezes ao dia, e enquanto caminha.

4. Tome, depois de uma semana de desintoxicação, suplementos nutritivos, como levedura de cerveja (nove com­primidos diários), clorela (ou espi­rulina), vitamina C e geléia real (de 2 a 4g diá­rios). Antes de dormir tome uma colher de mel puro. Durante o dia tome duas ou três colheres, das de chá, de pólen com mel puro. Certificar-se de que não há alergia à geléia real ou ao pólen.

5. Expulse as preocupações da mente. Preocupar-se e afligir-se não trará a solução para mais perto, mas a afastará cada vez para mais longe. Aprenda a achar soluções sem envol­vimento emocional com os problemas. Esta é arte em que ninguém se diploma. Levamos toda a vida para desenvolver o princípio da serenidade, “da cabeça fresca”. Mas o segredo da vitória é nunca desistir desta saudável busca, para a qual é indispensável a ajuda do Rei da serenidade e da sabedoria, Jesus Cristo.

6. Banhos vitais diários, aplicações de argila na barriga, massagens, duchas frias após prévio aquecimento, inalações de eucalipto, fricções com toalha embebida em água fria ao acordar, banhos de mar, banhos de cachoeira, sauna e natação são também indicados no combate ao estresse. Ver página 105.

7. Ouça músicas suaves durante sessões de relaxamento. Indica-se também acupuntura.

 

Como saber se o estresse está atingindo alturas perigosas?

Dificuldade para dormir.

Os fumantes e bebedores, numa tentativa de “dar fuga” às tensões, fumam e bebem mais que o habitual. Mas está provado que isto só complica a situação, embora algumas vezes traga falsa sensação de alívio.

Diminuição do apetite (anorexia nervosa) ou, no extremo oposto, indomável vontade de comer, especialmente doces.

Cansaço excessivo e/ou pouca motivação.

Dificuldade em tomar decisões e resolver problemas que antes eram simples.

Dificuldade de raciocínio.

Muitas vezes o portador não toma consciência desses sinais.

Ana Maria, 35 anos, secretária bilíngüe, residente em grande metrópole, poderia considerar-se realizada sob vários aspectos. Bem-sucedida no casamento e na vida profissional, mãe de duas lindas crianças, não aparentava motivo de queixa. Mas, como as aparências enganam, durante algum tempo Ana Maria não andava nada bem. Parecia haver perdido seu bom humor habitual. Queixava-se de constante sensação de cansaço, dores nas costas, dificuldade para dormir, dor de cabeça, perda de memória. Tarefas antes fáceis tornavam-se cansativas. As pernas pareciam pesar toneladas. A produtividade decaía. Procurou, enfim, um médico, que, depois de analisar seu estilo de vida, diagnosticou o problema: estresse. Ana Maria vinha trabalhando muito, sob extrema tensão, e esforçava-se por ocultar seus múltiplos problemas no trabalho e em casa sob uma capa de jovialidade. Alimentava-se mal, não se exercitava. Sua frágil estrutura psicofísica acabou, enfim, cedendo.

A ansiedade consome a alegria de viver. Todos, interiormente, gostaríamos de vencê-la.

Em seguida, apresentamos conselhos sintetizados por especialistas no assunto. São providências simples que têm ajudado muitas pessoas:

Mude sua maneira de pensar, de encarar dificuldades. Considere-as como oportunidades de desenvolver sua habilidade. Você pode enfrentar e vencer o desafio. Mas lembre-se: cair não quer dizer que você terá de ficar prostrado. Fracassar, e até se sentir, vez por outra, desanimado, é natural na vida. Todos passam por isso. Mas não se entregue.

Aprenda a lidar com o estresse. Não se deixe vencer. Procure mesmo tirar proveito de situações críticas. Encare-as com serenidade, buscando soluções como alguém que está de fora, num video game. Não se envolva demais.

Em chinês, crise é weiji, palavra que significa ao mesmo tempo perigo e oportunidade. Quando as coisas vão mal, é sua chance de levantar-se, tirar lições de vida e dar a volta por cima, em vez de sentar-se lastimando. Crise é também crivo, uma peneira que purifica nossa vida, se exercermos paciência. É isso que a Bíblia ensina.

Pense no que está causando suas tensões. A maioria das pessoas não se esforça para remover estas causas, mas se preocupa apenas com os efeitos. Note bem: pense nas causas de suas tensões nervosas. Comece, a partir de agora, a consagrar esforços calculados ao objetivo de eliminá-las. Muitos, por exemplo, se impacientam em razão de constantes atrasos. A solução é tão simples como negligenciada. Resolve-se o problema com aplicação ao planejamento de períodos e horários, respeitando-se a necessária folga de tempo, e com adequada programação de agenda. Acordar um pouco mais cedo e sair um pouco mais cedo, levar uma leitura amena para eventuais esperas, são antigas receitas de pontualidade que poupam a ansiedade provocada pela correria ou demora.

Concentre esforços numa atividade por vez. Quem se preocupa com muitas tarefas ao mesmo tempo não executa bem nenhuma delas e acaba estressado. O caminho mais curto para realizar uma montanha de tarefas é executar uma de cada vez.

Por que ser tão competitivo? Busque ser feliz independentemente das influên­cias e julgamentos de outros.

Pense em outra coisa. Evite os pensamentos que produzem desânimo ou estresse. Procure polarizar a mente em coisas boas, em sucessos do passado. Você já conseguiu outras vezes. Conseguirá novamente.

É vital exercer equilibradamente atividades físicas, mentais e recreativas. Estudantes ou pesquisadores aplicados, por exemplo, que não separam tempo para educação física, acabarão sofrendo queda de rendimento mental. A produtividade agradece quando há equilíbrio entre aquelas três atividades.

Não negligencie os exercícios físicos. É preferível fazê-los ao ar livre, em ambiente natural, e combiná-los a atividades amenas e agradáveis, como jardinagem.

Separe tempo para a recreação sadia com a família e/ou os amigos. Leia o tópico “Contato com a Natureza, descanso e lazer”.

Ocupe a mente só com pensamentos bons, nobres e elevados. Cultive bons propósitos e ideais. Leia bons livros sobre a filosofia do êxito. O melhor que poderíamos recomendar é a Bíblia, devidamente estudada.

Entregue-se freqüentemente a um relax natural. Sentado numa posição confortável, esvazie a mente de preocupações e respire lenta e profundamente.

Durma o suficiente — nem demais nem de menos. Antes da hora de dormir, comece a expulsar os pensamentos preocupantes e excitantes. Ao deitar, relaxe.

Coma sem pressa, sentindo o sabor da comida. Expulse lembranças incômodas da mente, especialmente na hora da refeição.

Não dê lugar à impaciência ou ao negativismo. Quase sempre criamos para os problemas uma imagem mental mais negra do que seu real significado.

Procure absorver as “crises de raiva” com sabedoria. Chame, para socorrê-lo,­­­­­­­­ idéias elevadas.

É inegável a presença marcante de um componente espiritual no ser humano. Confiar em Deus como num amigo, e ser-Lhe fiel, conservando a consciência em paz, é o mais poderoso fator antiestresse.

Procure tornar seu trabalho aprazível. Como nem sempre é possível fazer aquilo de que se gosta, é preciso condicionar-se a gostar de fazer o que precisa ser feito. Seja caprichoso. Sua função, por mais modesta, é importante.

Ao escolher uma profissão, considere o aspecto financeiro, mas que ele não pese mais que seus ideais e vocação.

Este é um conselho antigo, universalmente conhecido, mas negligenciado: Ao escolher o parceiro de casamento, é vital não tapar os ouvidos à voz da razão. O naufrágio do casamento começa no ponto em que a paixão carnal cega os olhos e ensurdece os ouvidos da consciência, insensibilizando a natureza moral, e produzindo desprezo aos bons conselhos.

A vida oferece rosas e espinhos. Muitos se incomodam tanto com os espinhos que não percebem as rosas. Faça o contrário.

Provérbio chinês: “Se teu mal tem cura, por que te perturbas? Se teu mal não tem cura, para que te perturbas?”

A dieta e o sistema de vida naturista promovem a saúde. A melhora das condições psicofísicas é acompanhada de acréscimos de força diante dos embates da vida. Quem se alimenta corretamente e faz exercícios físicos regulares exibe estrutura psicossomática mais hígida, e tem, portanto, melhores chances de vencer.

As pessoas verdadeiramente realizadas não são as que “se matam” para ganhar dinheiro. Jesus as chama de loucas. Realização tem três prioridades: paz interior, família e saúde.

Complicar coisas simples é ingenuidade. Simplificar coisas complicadas é prova de maturidade. Encare com serenidade os problemas, mesmo que pareçam complicados. Procure soluções com calma, sem esquentar a cabeça. Conforme a maneira de encarar os problemas, eles poderão se tornar uma barreira quase intransponível, ou um passo avante no plano de amadurecimento do espírito.

Para refletir: numa situação-problema as preocupações trazem consigo transtornos emocionais, como: nervosismo, ansiedade, tristeza, depressão etc. Mas não trazem solução. Aprenda a arte de procurar soluções com cada vez menos envolvimento e preocupação. Isto é uma ciência; exige tempo para aprender. Requer aplicação e perseverança. Mas sem dúvida, vale a pena. Persista. Você chega lá. À medida que for avançando nesta caminhada, se sentirá mais feliz, realizado.

Sugestões para vencer o estresse e a ansiedade

Plantas

Os estudiosos da fitoterapia sugerem plantas como as seguintes, que devem ser adequadas a cada situação:

Alecrim — Usado contra as dores de cabeça de origem nervosa, é também útil na depressão e no estresse. Tomar o infuso das folhas e flores, uma ou duas xícaras ao dia. Derramar 300ml de água fervente sobre uma colher, das de sopa, de erva fresca.

Gatária — Uma das plantas usadas há mais tempo, por diferentes culturas, contra distúrbios nervosos e dor de cabeça é a gatária (erva-dos-gatos). Duas colheres, das de sopa, para três xícaras de água, em infusão (derramar água fervente sobre as ervas). Misturar com camomila. Dividir essa quantidade ao longo do dia, em pequenas porções.

Ginseng — Eleito no tratamento do estresse, deve, porém, ser evitado por hipertensos, gestantes e diabéticos. A dosagem usual é de 100 a 200mg do extrato por dia. Usado juntamente com geléia real (2g diários) produz bons resultados. Fácil de achar em casas de produtos naturais.

Hipérico e Kawa-Kawa — Quando há estresse acompanhado de depressão leve a moderada, o hipérico é sugerido. Há no mercado cápsulas dessa planta. Observar orientação profissional. Kawa-kawa é uma planta originária do Pacífico sul que ultimamente se vem destacando no combate à ansiedade. Mas por apresentar efeitos farmacológicos dignos de nota, seu uso deve ser acompanhado por médico.

Valeriana, alfazema, camomila e erva-cidreira — Os chás de camomila, erva-cidreira, folha de laranjeira, alfazema e valeriana acalmam o sistema nervoso. Os dois últimos só devem ser usados em dose mínima (meia colherinha, das de café, para 500ml de água, em infusão; uma xícara diária). A dose tradicional dos três primeiros é uma colher, das de sopa, para meio litro de água, em infusão. A camomila e a erva-cidreira poderão ser usadas quase diariamente: duas ou três xícaras. Sugere-se usar durante três ou quatro dias a erva-cidreira e depois, pelo mesmo período, a camomila.

 


Programa Saúde Total

Levando informações aos ouvintes sobre saúde e qualidade de vida, valorizando os benefícios da natureza: ar puro, atividade física, água, luz solar, alimentação, repouso, abstinência e muito mais.