Blenorragia

Blenorragia

 Que é blenorragia?

 

Blenorragia, ou gonorréia, é uma doença venérea contagiosa, provocada por uma bactéria, o “gonococo”, ou Neisseria gonorrheae. É quase sempre transmitida pelo contato sexual.

 

Como se manifesta

 

Três ou quatro dias depois do contágio a gonorréia se apresenta, no homem, através de uma sensação de prurido e queimação na extremidade do canal urinário (meato urinário), no pênis. O local também fica inchado e avermelhado. Inicialmente observa-se secreção mucosa esbranquiçada, que vai se tornando purulenta. O aparecimento dessa secreção pode demorar de alguns dias a algumas semanas (período de incubação).

O ato de urinar torna-se extremamente desconfortável. A sensação de ardor é muito forte. A relação sexual também é dolorosa.

Os sintomas gerais são: cansaço, abatimento, mal-estar geral e palidez. Normalmente não há febre.

 

Forma crônica

 

Se o tratamento não for adequado, os primeiros sintomas podem diminuir de intensidade em alguns meses, mas a doença migra uretra acima e produz prostatite crônica. A hipertrofia da próstata pode produzir dor à evacuação e sensação de peso no ânus, pois a próstata está próxima ao canal anal. Por isso, o diagnóstico da prostatite é feito pelo toque retal, além do exame da secreção prostática.

A infecção do epidídimo (epidi­dimite), estrutura anexa ao testículo, onde desembocam os canais por onde passa o esperma, é outra complicação possível, que, além de muita dor e sensibilidade no testículo, acarreta obstrução e esterilidade, que pode ser corrigida por intervenção cirúrgica.

Um dos sintomas mais característicos da cronificação é a presença, todos os dias, de manhã, de uma gota purulenta, que mancha a roupa de baixo.

A infecção por gonococo abre o caminho para outras bactérias, que podem provocar infecção permanente de uretra, ou uretrite crônica, de difícil tratamento.

 

Complicações em outros locais

 

O gonococo pode migrar pelo corpo e provocar problemas longe do aparelho genital. Pode produzir, por exemplo, a artrite gonocócica, cujos sintomas são parecidos com os das outras modalidades de artrite, com dor, inchação e dificuldade de movimento. As principais juntas atingidas são os joelhos, os pulsos e os tornozelos. Em certos casos poderá ser preciso drenar pus das articulações, com agulha ou mediante intervenção cirúrgica. A artrite por gonococos pode evoluir para uma forma grave, com perda de mobilidade e paralisia (anquilose).

Outras complicações, mais raras, são: a endocardite gonocócica (os gonococos se fixam na parede interna do coração), a conjuntivite gonocócica e a bacteremia gonocócica, em que os gonococos se difundem pelo sangue.

A infecção na conjuntiva pode acontecer em recém-nascidos, que pegam a doença da mãe contaminada. Por isso se usa um colírio com solução de nitrato de prata em recém-nascidos.

 

Prevenção

 

A promiscuidade sexual é a grande causa da disseminação da doença.

O uso e o abuso de antibióticos, muitas vezes sem acompanhamento médico, favorece o surgimento de cepas resistentes.

A melhor maneira de prevenir é praticar o sexo responsável, sob o princípio da fidelidade matrimonial. No caso de haver a doença é preciso tratar simultaneamente ambos os parceiros.

Banhos e outros procedimentos

 

Fora da fase aguda, banhos vitais e genitais são úteis para aumentar a resistência do sistema gênito-urinário. No caso de infecções vaginais, irrigações diárias com o decocto filtrado de barbatimão e jequitibá (casca) são recomendadas pelos terapeutas natu­ristas.

Sugestões naturais de frutas e hortaliças

 

Melancia: Fazer refeições só de melancia.

Melão: Fazer refeições só de melão.

Noz: Fazer irrigações uretrais, devidamente aplicadas, do decocto das flores.

Romã: Tomar o decocto das flores secas pulverizadas, uma vez ao dia.

Alface: Tomar suco do talo da alface antes de deitar: meio copo pequeno.

Salsa: Tomar o infuso da salsa, quatro a cinco vezes ao dia.

 

Depois do surgimento da penicilina os cientistas apostaram que a blenorragia desapareceria dentro de alguns anos. Ao contrário do que imaginavam, entretanto, essa doença venérea resiste ao ataque e, em vez de diminuir, permanece preocupante.

Alimentos contra a acne

Tratamento

Deve-se procurar um médico e seguir rigorosamente sua orientação. Aumentar a resistência do organismo, favorecer a “lavagem” dos canais urinários com diuréticos naturais e não permitir a reinfecção, abstendo-se temporariamente do ato sexual, isto é, não mantendo relações em caso de doença, são o meio eleito de abordagem naturopática.

 

Alimentação

Recomenda-se dieta rica em frutas diuréticas. A abstinência do álcool é indispensável. Alimentos que deixem muitos resíduos, como carnes, pescados, aves, embutidos e ovos, devem ser evitados principalmente na fase aguda. Pimenta, molhos, temperos, especiarias, conservas, embutidos, frios, alimentos salgados, refrigerantes, café, carnes, frituras, guloseimas, chocolate e açúcar devem ser evitados, principalmente na fase aguda. Os laticínios, especialmente o queijo, também devem ser evitados. Adotar alimentação frugal, saudável.

 

Dieta terapêutica natural

Na fase aguda a trofoterapia natural indica várias refeições de melancia, sem misturar com outro alimento.

Ingerir bastante água, especialmente água mineral magnesiana, é recomendável, pois diminui a concentração de bactérias na urina. Chás especiais e própolis, como explicado adiante, são sugeridos.

Para desintoxicar sugere-se um programa como o seguinte:

Passar primeiramente alguns dias com sucos de três em três horas:

8h — suco de melancia.

11h — suco de maçã com mamão.

14h — suco de cenoura.

17h — suco de melancia.

20h — suco de laranja.

Passados os dias de suco (um a três dias, em que se deve manter relativo repouso), adotar dieta em que, uma hora antes da primeira refeição (ou em lugar da primeira refeição), se tome a bebida alcalinizante (ver modo de preparar à página 138) e se substitua uma refeição (desjejum ou jantar) por melão, laranja-lima, lima-da-pérsia, maçã ou melancia.

Almoço: Abóbora bem cozida com saladas cruas (pode-se usar salada de cenoura com broto de soja), outros legumes, como chuchu, brócolis, jiló ou vagem, tofu e arroz integral ou algumas torradas de pão integral (torradas sem sal ou com bem pouco sal). No jantar, frutas, como mamão, maçã, banana e pêra, picados com coalhada e sementes de girassol.

Pode-se adotar, regularmente, para fortalecer as defesas, uma dieta naturista, como indicada nos capítulos 4 e 5, com uso moderado de sal.

A cura de limão é apontada como útil:

1º dia

1 limão

2º dia

2 limões

3º dia

3 limões

4º dia

4 limões

5º dia

5 limões

6º dia

6 limões

7º dia

5 limões

8º dia

4 limões

9º dia

3 limões

10º dia

2 limões

11º dia

1 limão

Plantas

Chás diuréticos, como cavalinha, alfavaca, cana-de-macaco, quebra-pedra, cabelo de milho, uva-ursina, tomados no período da manhã, duas xícaras (uma colher das de sopa para 300ml de água; cozer e coar). No período da tarde pode-se usar uma das seguintes plantas, específicas:

Alfazema: uma colher das de café para uma xícara de água, uma xícara por dia, tomada aos goles. Derramar água fervente sobre a planta.

Anil: uma colher das de café para uma xícara de água; tomar uma xícara. Derramar água fervente sobre a planta.

Aperta-ruão: uma colher das de sopa para 300ml de água, duas xícaras. Cozimento.

Barbatimão: irrigações vaginais dessa planta com casca de jequitibá, uma xícara ao dia, salvo contra-indicação médica. Usar decocto (cozimento).

Suco fresco de bolsa-de-pastor (folhas), na dose de duas colheres das de sopa diluídas em um copo de água, em jejum.

Cardo-santo: duas colheres das de sopa para meio litro de água, duas xícaras por dia. Ferver e coar.

Jatobá: Chá do cozimento da casca, uma colher das de chá para uma xícara de água, uma xícara por dia.

Pau-d’alho: duas colheres das de sopa para meio litro de água, ferver e coar. Duas xícaras por dia.

Persicária: duas colheres das de sopa para meio litro de água, duas xícaras por dia. Ferver e coar. Tomar uma pequena xícara entre uma refeição e outra.

Acrescentar 10 a 15 gotas de própolis a 30% em cada xícara de chá.

Em todos os casos, observar prescrição profissional.

Você sabia?

É tradicionalmente indi­cada para combater irritação na garganta.

Modo de usar: gargarejar com suco fresco de romã.

Romã (Punica granatum)

 

 


Programa Saúde Total

Levando informações aos ouvintes sobre saúde e qualidade de vida, valorizando os benefícios da natureza: ar puro, atividade física, água, luz solar, alimentação, repouso, abstinência e muito mais.