Adenite

Adenite

 Que causa o aumento dos gânglios linfáticos, ou “íngua”?

 

Quando a atividade dos gânglios linfáticos aumenta, é natural que eles cresçam e fiquem até um pouco doloridos. Geralmente isto acontece perto do local da infecção. Por exemplo, quando a garganta, ou o ouvido, inflama, ocorre aumento dos gânglios próximos ao ângulo da mandíbula. Quando há algum problema urinário ou genital ou nos membros inferiores, sentimos aumentados os gânglios inguinais (um pouco acima dos órgãos genitais, à direita e à esquerda). Este processo é a linfadenopatia.

Mas há outros fatores que podem levar ao aumento do gânglio (hipertrofia). Estímulos desconhecidos podem levar à proliferação autônoma das células, formando tumor, linfoma (ou linfadenoma). Este tumor pode ser benigno ou maligno. Células de um câncer que pode estar localizado fora do sistema linfático (células metastásicas) podem infiltrar-se no linfonodo, provocando seu aumento. O grande número de glóbulos brancos da leucemia provoca hipertrofia do linfonodo. Doenças metabólicas relacionadas ao armazenamento de lipídios também podem provocar aumento de linfonodos (ou gânglios), pela concorrência de macró­fagos carregados de metabólitos (linfade­nopatia lipoplástica), bem como artrite reumatóide, lupus eritematoso sistêmico, doença de Addison, doença de Gaucher e doença de Niemann-Pick.

 

Que significa o aumento dos gânglios em crianças e adultos?

 

Em crianças é muito mais freqüente observarmos aumento dos gânglios, como resposta a infecções diversas, mesmo as mais leves, como infecções de gengiva, aftas, gripes, amigdalites etc. Na puberdade, os gânglios alcançam seu tamanho e número normal máximo. Num adulto é difícil sentir à palpação um gânglio normal. Entretanto, quando, ele está aumentado, o significado pode ser importante, mais do que numa criança. Na maioria das vezes, um gânglio inchado reflete problema local, e, conquanto não deva passar sem consideração médica, traduz-se como fenômeno benigno, passageiro.

 

Que causa adenite ou linfadenite?

 

O aumento discreto dos linfonodos (gânglios) indica que o organismo está lutando contra alguma infecção, geralmente próxima àquele linfonodo (chamado “gânglio satélite”). Neste caso, é preciso abordar a infecção e não o aumento do gânglio, que é apenas reação de defesa. Mas uma inflamação importante, muito dolorida, dos linfonodos, que ficam bastante hipertrofiados e chegam até a supurar, pode ser resultado de problema sério e requerer o tratamento da linfadenite propriamente dita, além do ataque à causa original. Se há muita dor e formação de pus, é sinal de que os glóbulos brancos estão perdendo a batalha. Veremos em seguida alguns exemplos de adenite.

 

Adenite cervical ou escrófulo

A tuberculose bovina pode passar ao ser humano através do leite, manifestando-se, entre outras coisas, pela adenite cervical (na região do pescoço). Os linfonodos ficam enormes e podem romper-se, com drenagem de material purulento. Os microorganismos causadores são o M. scrofulaceum, o M. kansasii e o M. avium-intracellulare. Hoje esta infecção (às vezes chamada “escrofulose”) é rara, graças à pasteurização do leite.

 

Comprometimento dos gânglios por infecções pulmonares

Os gânglios linfáticos que drenam o pulmão infectado podem hipertrofiar-se a ponto de se obstruir e provocar ulce­ração de brônquios.

 

Adenite secundária a lesões da pele com formação de pus

Qualquer lesão da pele com formação de pus (lesão cutânea piogênica) é sinal de infecção importante, muitas vezes causada por estreptococos. O quadro pode complicar-se se houver adenite, que pode supurar.

 

Linfogranuloma venéreo

 

Doença sexualmente transmissível, causada pelo C. trachomatis, em que os linfonodos regionais (inguinais) se inflamam, aumentam de tamanho, ficam muito doloridos e supuram.

 

Doença da arranhadura do gato

 

Geralmente provocada pelo contato com felinos e/ou arranhaduras destes animais. Os linfonodos (gânglios) tendem a inchar e ficar doloridos vários dias após o acidente. A pele suprajacente (sobre o linfonodo) fica avermelhada. Às vezes há supuração dos linfonodos. É doença que geralmente não traz maiores complicações além dos sintomas da fase aguda (que podem incluir febre). Os sintomas desaparecem dentro de um ou dois meses.

 

Tularemia

 

Doença provocada pelo Franciscella tularensis, transmitida por carrapatos, mosquitos ou contato com animais contaminados. Podem ocorrer úlcera no local da lesão ou picada e acentuada adenite regional.

 

Peste bubônica

 

Transmitida pelas pulgas dos ratos e outros roedores, é uma doença infec­ciosa e contagiosa que produz arrepios, febre, vômitos e aumento dos gânglios, com supuração. Gânglios nestas condições são chamados “bubões”, razão por que se deu à peste o nome de bubônica. Pode ocorrer secundariamente pneumonia, que é na maioria das vezes fulminante (peste pneumônica).

Conselhos gerais

 

Gânglios aumentados e doloridos são sintoma de inúmeras doenças e requerem, portanto, tratamento das causas, que, como vimos, podem ir de simples amigdalite, gengivite ou afta, a leucemia. Por isso, é preciso identificar e tratar a causa. Quando a adenite se limita a alguns gânglios, geralmente a causa pode estar por perto. Mas quando todos os gânglios aumentam ao mesmo tempo (adenite múltipla), pode tratar-se de caso grave. Para fins de tratamento, veja a doença que está provocando a reação de defesa de inchação dos gânglios em particular. Procurar um médico para identificação da origem do mal.

 

Sugestões naturais*

 

Os naturistas sugerem, para acalmar as dores de gânglios inchados, tratamentos como os seguintes:

Acelga — Cataplasmas locais com as folhas maceradas de acelga.

Agoniada — Infuso das folhas da agoniada, duas a três xícaras ao dia. Uma colher, das de sopa, da erva seca para meio litro de água. Ferver por três minutos e coar.

Agrião — Agrião em saladas cruas, como depurativo.

Espinafre — Suco de espinafre em jejum (meio copo).

Eucalipto — Lavar os abscessos (bubões) com chá morno de eucalipto.

Limão — Água com limão, sem açúcar, duas a três vezes ao dia.

Noz — Infuso das folhas da nogueira, duas a três xícaras ao dia (derramar água fervente sobre as ervas). Duas colheres, das de sopa, da erva seca para meio litro de água.

Saponária — Compressas de folhas cozidas de saponária (como resolutivas).

Sassafrás — Decocto da raiz do sassafrás, internamente, duas a três xícaras por dia. Uma colher, das de sopa, da erva seca para meio litro de água. Ferver por três minutos e coar.

 

Adenite é a inflamação de uma glândula ou de um gânglio linfático (chamado linfonodo pelos médicos). Também pode ser denominada linfadenite. O povo chama de “íngua” os gânglios inchados, como os das axilas, quando há distúrbios (geralmente infec­ciosos) próximos, a exemplo da mastite (inflamação da mama).

*Sugestões naturais podem apresentar, na prática, bons resultados, mas não suprimem o estudo das causas e a orientação médica.

 

Alimentos, compressas e plantas*

Se ocorre aumento dos gânglios, com avermelhamento da pele que está sobre eles, estando em vias de ocorrer supuração, compressas úmidas e quentes ajudarão a apressar o processo, de eliminação do pus. Depois de algum tempo de drenagem pode-se aplicar argila esterilizada entre gazes para ajudar na limpeza. Trocar de hora em hora. Neste caso a adenite converte-se em abscesso (ver abscesso para maiores informações). Este é um tratamento do sintoma, de manifestação dolorosa que precisa ser debelada. Mas, voltamos a insistir, é fundamental saber por que surgiu linfadenite supurativa e tratar adequadamente a causa.

Para ajudar na recuperação indica-se, de modo geral, aplicação abdominal de argila (duas horas, duas vezes ao dia).

No caso de febre a dieta deve basear-se em sucos de frutas, como maçã ou laranja, tomados frescos e repetidamente. Manter repouso.

O uso de própolis é útil em infecções, de modo geral. Sugere tomar-se juntamente com chá de tanchagem (uma colher, das de sopa, da erva seca para duas xícaras de água; ferver três minutos e coar), duas ou três xícaras por dia, 30 gotas da solução a 30%, por dia. Aplicações abdominais de argila também ajudam a baixar a febre. Para maiores informações, ver febre.


Programa Saúde Total

Levando informações aos ouvintes sobre saúde e qualidade de vida, valorizando os benefícios da natureza: ar puro, atividade física, água, luz solar, alimentação, repouso, abstinência e muito mais.