ENDRO

ENDRO

ENDRO
(Anethum graveolens, Pastinaca anethum).
 
 
FAMÍLIA: Umbelíferas.
 
DESCRIÇÃO: Planta herbácea, de 30 cm a 1 metro de altura, muito cheirosa. Raiz esbranquiçada, mais ou menos ramificada. Haste cilíndrica, pouco ramosa, glabra, estriada, glauca. Folhas alternas, dilatadas na base, abarcantes, recortadas em numerosos segmentos lineares, assovelados, glabros. Flores amarelas, pequenas, dispostas em amplas umbelas terminais, de 30 a 40 raios. Corola de 5 pétalas arredondadas, terminadas por um lingüeta dobrada para dentro. O fruto é ovóide-elíptico, formado por dois mericarpos achatados, exteriormente convexos.
 
USO MEDICINAL: Na medicina caseira o endro tem as mesmas aplicações que o anis, o cominho e o funcho.
Usa-se nas cólicas, dispepsias, arrotos, flatulências, hiperacidez estomacal, etc.
O chá das sementes é bom remédio contra a insônia.
Nas inflamações dos olhos, aplicam-se compressas do chá das sementes.
“Os banhos de vapor, de endro, tiram as dores da matriz.
“O endro fervido em azeite de oliva, e aplicado quente sobre furúnculos, etc., amadurece-os e tira a dor em todos os casos”. Dr. Leo Manfred.
 
PARTE USADA: As sementes por infusão.
 
DOSE: 5 a 10 gramas para 1 litro de água; 4 a 5 xícaras por dia.

Programa Saúde Total

Levando informações aos ouvintes sobre saúde e qualidade de vida, valorizando os benefícios da natureza: ar puro, atividade física, água, luz solar, alimentação, repouso, abstinência e muito mais.