Abútua

Abútua

 ABÚTUA

(Cissampelos pareira, Cissampelos vitis).

 

         FAMÍLIA: Menispermáceas.

         OUTROS NOMES: Parreira-brava, parreira-do-mato, uva-do-rio-apa, butua, abuta.

         DESCRIÇÃO: É uma bela trepadeira. Dá muitos cachos semelhantes aos da videira, com bagas pretas, de gosto adocicado, e que se parecem com a uva. Não se comem, porém, essas frutas.

         USO MEDICINAL: É diurética e febrífuga.

         Usada nos seguintes casos:

         Cálculos renais – Tendo grande ação sobre os órgãos do aparelho urinário, usa-se com bom resultado contra cálculos renais.

         Cólicas uterinas – É também indicada contra as cólicas que podem aparecer durante o sobreparto, e, bem assim, contra a menstruação difícil e a supressão dos lóquios.

         Dispepsia (má digestão) – É eficaz contra as más digestões, acompanhadas de prisão de ventre, dor de cabeça, tontura, etc.

         Fígado – Provoca a desopilação (desobstrução) nas afecções hepáticas.

         Hidropisia – Também se usa no tratamento desta enfermidade.

         Reumatismo – Na medicina domestica é muito conhecida a raiz da abutua, que se tornou famosa ultimamente por seus efeitos curativos em casos de reumatismo. É, efetivamente, um excelente remédio para os que sofrem dessa enfermidade.

         PARTE USADA: Raiz e casca do tronco, por decocção.

         DOSE: 10 a 15 gramas para 1 litro de água; 4 a 5 xícaras por dia.


Programa Saúde Total

Levando informações aos ouvintes sobre saúde e qualidade de vida, valorizando os benefícios da natureza: ar puro, atividade física, água, luz solar, alimentação, repouso, abstinência e muito mais.